Confira agora as 5 aplicações clínicas tratadas com Probióticos

5 aplicações clínicas tratadas com Probióticos

O termo probiótico tem origem grega e significa “pró-vida”. Assim, os probióticos têm sido considerados pela Organização Mundial de Saúde uma terapêutica alternativa eficaz a vários tipos de tratamentos convencionais. Diversos estudos demonstram a diversidade das aplicações dos probióticos em inúmeras alterações clínicas. Confira 5 patologias que são tratadas com probióticos:

Artrite Reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença autoimune que afeta entre 0,5% a 1% da população mundial, podendo chegar a 5% dependendo do grupo e da faixa etária estudada. Estudos demonstraram que alterações na microflora intestinal normal e a desregulação da resposta imune da mucosa a patógenos podem ajudar no desenvolvimento de doenças autoimunes como a artrite reumatoide. Os probióticos podem melhorar o estado clínico e metabólico de pacientes por meio de seus efeitos anti-inflamatórios, bloqueio da supressão do transportador de glicose e modulação imune.

Estudos científicos comprovaram que o uso dos probióticos Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus casei e Bifidobacterium bifidum demonstrou uma melhora na resposta inflamatória em pacientes com artrite reumatoide. Além disso, foi observada uma melhora nos níveis de citocinas inflamatórias.

 

Zamani B1, Golkar HR1, Farshbaf S2,3, Emadi-Baygi M2,3, Tajabadi-Ebrahimi M4, Jafari P5, Akhavan R6, Taghizadeh M6, Memarzadeh MR7, Asemi Z8.Clinical and metabolic response to probiotic supplementation in patients with rheumatoid arthritis: a randomized, double-blind, placebo-controlled trial.Int J Rheum Dis. 2016 Sep;19(9):869-79. doi: 10.1111/1756-185X.12888. Epub 2016 May 2.

 

Diabetes Mellitus

O diabetes mellitus tipo II é frequentemente associado com inflamação sistêmica e aumento do estresse oxidativo. Ambos os mecanismos moleculares e metabólicos são relacionados com a disfunção de células β e/ou resistência à insulina.

A microbiota intestinal demonstra ser importante na patofisiologia do diabetes mellitus. Estudos que utilizaram amostras de fezes sugeriram que mudanças na composição e função da microbiota intestinal podem estar diretamente relacionadas com seu desenvolvimento.

Estudos experimentais têm relatado efeitos benéficos dos probióticos Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis para o metabolismo glicêmico. O consumo de probióticos melhorou o controle glicêmico em pacientes com diabetes mellitus, além de diminuir citocinas inflamatórias e aumentar a concentração de ácido acético.

 

Tonucci LB1, Olbrich Dos Santos KM2, Licursi de Oliveira L3, Rocha Ribeiro SM4, Duarte Martino HS4. Clinical application of probiotics in type 2 diabetes mellitus: A randomized, double-blind, placebo-controlled study. ClinNutr. 2015 Dec 7. pii: S0261-5614(15)00331-3. doi: 10.1016/j.clnu.2015.11.011. [Epub ahead of print]

 

Dermatite Atópica

A Dermatite Atópica é uma condição inflamatória crônica da pele comum e com alta prevalência em crianças, sendo responsável por reduzir significativamente a qualidade de vida. Um estudo comprovou que a administração de Lactobacillus plantarium apresenta efeitos benéficos sobre os sintomas e qualidade de vida de pacientes com dermatite atópica leve a moderada através de um efeito imunomodulatório via atenuação de ECP e IgE.

 

Harima-Mizusawa N, Kamachi K, Kano M, Nozaki D, Uetake T, Yokomizo Y, Nagino T, Tanaka A, Miyazaki K, Nakamura S. Beneficial effects of citrus juice fermented with Lactobacillus plantarum YIT 0132 on atopic dermatitis: results of daily intake by adult patients in two open trials. BiosciMicrobiota Food Health. 2016;35(1):29-39. doi: 10.12938/bmfh.2015-010. Epub 2015 Oct 27.

 

Veterinária

A vaginose bacteriana é uma causa comum de desconforto genital em mulheres com idades reprodutivas. Isso ocorre devido a baixa taxa de probióticos no organismo, deixando as mulheres vulneráveis á proliferação de bactérias, o que pode causar muitas complicações.

Um estudo de revisão comprovou que a administração de Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus rhamnosus e Lactobacillus fermentum, melhoraram o quadro geral dos pacientes, sem efeitos adversos relatados. Deste modo, o uso diário dos probióticos é eficaz para prevenção e tratamento de vaginose bacteriana. 

A vaginite é uma inflamação da vagina ou vestíbulo que geralmente envolve um fator predisponente como anomalia, irritação química, neoplasias e trauma físico. Nas cadelas, os casos de vaginite mais comuns ocorrem em animais jovens, causados, na maioria das vezes, pelo ato de lamber a vulva.

Uma forma de tratamento oral se baseia na suplementação com probióticos, que está se tornando cada vez mais popular na medicina veterinária, especialmente para cães e gatos. A terapia probiótica tem sido recomendada para o tratamento ou prevenção de uma variedade de condições em diferentes espécies resultando em um aumento da resistência contra patógenos.

Um estudo comprovou que os probióiticos Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus casei e Lactobacillus rhamnosusem associação melhorou o quadro clínico geral das cadelas.

 

Garcia-Mazcorro JF, Lanerie DJ, Dowd SE, Paddock CG, Grützner N, Steiner JM, Ivanek R, Suchodolski JS. Effect of a multi-species synbiotic formulation on fecal bacterial microbiota of healthy cats and dogs as evaluated by pyrosequencing. FEMS Microbiol Ecol. 2011 Dec;78(3):542-54. doi: 10.1111/j.1574-6941.2011.01185.x. Epub 2011 Sep 8.

 

Gengivite e Periodontite

A gengivite e a periodontite são doenças multifatoriais derivadas a partir da interação entre as bactérias patogênicas presentes na cavidade bucal e a resposta imune do paciente. A placa bacteriana acumula mais de 300 espécies diferentes de bactérias e, caso não tratada, pode evoluir para gengivite e, posteriormente, uma periodontite crônica.

Estudos clínicos têm demonstrado que o Lactobacillus reuteri é eficaz na redução da placa bacteriana em pacientes com gengivite e periodontite.  

 

Krasse P, Carlsson B, Dahl C, Paulsson A, Nilsson A, Sinkiewicz G. Decreased gum bleeding and reduced gingivitis by the probiotic Lactobacillus reuteri. Swed Dent J. 2006;30(2):55-60.

Assine e receba nossas novidades!