Streptococcus thermophilus

Ao escolher um alimento ou suplemento probiótico, usamos nomes de famílias estabelecidas como Lactobacillus acidophilus ou Bifidobacterium longum para aumentar nosso senso geral de bem-estar. Mas você sabia que o Streptococcus thermophilus é uma das mais antigas e mais benéficas dessas bactérias disponíveis no mercado hoje em dia?

O Streptococcus thermophilus é um probiótico de aerobe não-móvel, fermentativo e facultativo, o que significa que não "viaja" dentro do corpo humano, pode iniciar processos de fermentação e tem a capacidade de sobreviver em meio desoxigenado sem sofrer danos sua estrutura biológica.

Essa cepa também pode ser encontrada sob o nome de Streptococcus salivarius subsp. termófilo. A segunda parte de sua denominação refere-se à capacidade desse organismo para suportar temperaturas mais altas e suas flutuações, propriedades que o tornam um probiótico particularmente resistente.

Streptococcus thermophilus também é classificado como um microorganismo de ácido láctico, o que significa que pode desencadear a decomposição de carboidratos em produtos à base de leite e gerar uma maior produção de ácido lático.

Conseqüentemente, os produtores de leite costumam emparelhar este probiótico com Lactobacillus bulgaricus à luz de sua relação simbiótica que acelera as atividades de fermentação e maturação de diversos produtos lácteos (por exemplo, queijo e iogurte).

Sua associação com lactobacilos rhamnosus é considerada porta de entrada para o mundo dos alimentos funcionais para populações que sofrem com desnutrição e outros males decorrentes da subnutrição, conforme artigo de 2015. Estudo de 2017 fala dos seus benefícios na redução do LDL e da pressão sanguínea em adultos e artigo de 2016 trata da diminuição de dano muscular após exercício e ação imunomoduladora em associação com Bifidobacterium breve.

Assine e receba nossas novidades!